Revista Egitania Sciencia - Volume 21 | ARTIGO

Título: ATIVOS FIXOS TANGÍVEIS: O CASO DO SETOR FERROVIÁRIO EM PORTUGAL

Autor: Maria Lúcia Marques (mluciam@ipg.pt), José Ángel Pérez López (jangel@us.es), Rute Abreu (ra@ipg.pt)

Publicação: Revista Egitania Sciencia - Volume 21

Resumo:
Os Ativos Fixos Tangíveis (AFT) representam, de um modo geral, o valor mais relevante das demonstrações financeiras de uma entidade. O objetivo desta investigação é analisar o enquadramento da Norma Internacional de Contabilidade (NIC) 16 – AFT, a qual esteve na base da Norma Contabilística e de Relato Financeiro (NCFR) 7, realçando a mensuração dos mesmos e, de um modo particular, a mensuração subsequente, pois a entidade pode optar pelo modelo do custo ou pelo modelo da revalorização. Como metodologia de investigação propõe-se, para a análise teórica, uma revisão de literatura, através de pesquisa bibliográfica da NIC 16, e para a análise empírica, através do caso de estudo, baseado em Yin (2008), pelo que se estudou a Rede Ferroviária Nacional – REFER, EPE, no período compreendido entre 2009 e 2014. O ano de 2014 justifica-se por ser o exercício económico mais recente com dados disponíveis e definitivos, enquanto o ano de 2009 satisfaz o requisito de recolha de informação para um período de, segundo Martins (2007), idealmente, 5 anos, necessários à análise da evolução da entidade.Os resultados demonstram que, em virtude do carácter específico da atividade que desenvolve, a REFER disponibiliza informação dos AFT substancialmente diferente da globalidade das entidades, especificamente, atividade de Investimento em Infraestruturas de Longa Duração e em Gestão de Infraestruturas.

Palavras-chave: IAS; AFT; Mensuração; REFER; Portugal




               INSTITUTO POLITÉCNICO DA GUARDA | Av. Dr. Francisco Sá Carneiro, 50 | 6300 - 559 Guarda | Tel.+351271220100 | Fax +351271222690