Revista Egitania Sciencia - Volume 2 | ARTIGO

Título: ELÉCTRODO DE TERRA EM SERPENTINA

Autor: Bruno Rodrigues* (bafrodrigues@hotmail.com) e António M. R. Martins** (amrmartins@ipg.pt)

Publicação: Revista Egitania Sciencia - Volume 2

Resumo:
Este artigo tem como principal objectivo a divulgação de uma aplicação informática para calcular a resistência de difusão de eléctrodos de terra em serpentina, a qual é representada analiticamente por uma sinusóide. No cálculo da resistência utilizou-se o chamado método da matriz, desenvolvido por S. Meliopoulos. Como a distribuição de potencial no solo obedece à equação de Laplace, o eléctrodo de terra é previamente discretizado em pontos-fonte de corrente eléctrica, situados no eixo dos condutores. O modelo discreto é representável por um sistema de equações lineares que permite calcular as correntes dos pontos-fonte, arbitrando uma tensão no eléctrodo. A corrente deste é a soma das correntes pontuais, e a lei de Ohm permite calcular facilmente a resistência de terra. Os resultados permitem observar que a resistência da serpentina diminui com o aumento do número de máximos, com o aumento da profundidade de enterramento e com o aumento da largura da vala. Conclui-se da utilidade da serpentina, comparada com o simples cabo horizontal, já que possui resistência de terra menor.

Palavras-chave: Resistência de terra, Método Matriz




               INSTITUTO POLITÉCNICO DA GUARDA | Av. Dr. Francisco Sá Carneiro, 50 | 6300 - 559 Guarda | Tel.+351271220100 | Fax +351271222690