Revista Egitania Sciencia - Volume 25 | ARTIGO

Título: HÁBITOS ALIMENTARES E OBSTIPAÇÃO INTESTINAL: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

Autor: Márcia Alexandra Louro Martins (a30319@alunos.ipb.pt), António José Gonçalves Fernandes (toze@ipb.pt), Juliana Almeida-de-Souza (julianalmeida@ipb.pt)

Publicação: Revista Egitania Sciencia - Volume 25

Resumo:
A obstipação intestinal é um problema de saúde que pode ser definido como dificuldade em defecar. e que pode ser tratado com recurso à alimentação. Por isso, o objetivo do estudo é verificar a associação entre o consumo alimentar e a obstipação intestinal. Para tal, foi feita uma pesquisa nas bases de dados PubMed e Web of Science com as palavras-chave diet e constipation. Dos 3857 artigos encontrados, foram selecionados 20 artigos publicados no período de 2007-2017 que respeitavam os critérios de inclusão. Os resultados revelaram que a alimentação está associada à obstipação intestinal. A fibra tem um papel muito importante para a diminuição da obstipação intestinal. Nutrientes como o magnésio e zinco também demonstraram diminuir a obstipação. Alimentos como hortícolas, fruta, batata, ovos, soja, grãos integrais, probióticos, kefir e ingestão de líquidos ajudam a combater a obstipação. Pelo contrário, leite de vaca, iogurte, pão, massa, arroz, bolachas e o padrão alimentar fast-food tendem a aumentar a obstipação intestinal, podendo ser o motivo do aparecimento desta patologia. Conclui-se que os hábitos alimentares estão associados à presença/ausência de obstipação intestinal, sendo importante adotar medidas corretivas para minimizar ou eliminar esta patologia, tendo em atenção os alimentos que se devem ingerir.

Palavras-chave: obstipação intestinal, critérios e escalas, dieta




             POLITÉCNICO DA GUARDA | Av. Dr. Francisco Sá Carneiro, 50 | 6300 - 559 Guarda | Tel.+351271220100 | Fax +351271222690