Revista Egitania Sciencia - Especial Educação | ARTIGO

Título: A FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE INGLÊS PARA O 1.º CICLO DO ENSINO BÁSICO — UM DESAFIO CONCRETIZADO?

Autor: Carla Ravasco (c.ravasco@ipg.pt), Florbela Rodrigues (florbela.rodrigues@ipg.pt), Rosa Figueiredo (rbranca@ipg.pt)

Publicação: Revista Egitania Sciencia - Especial Educação

Resumo:
O mundo globalizado obriga a que todos saibam falar línguas estrangeiras cada vez mais cedo. Em 2003, 16 dos 28 países da União Europeia anteciparam o início da aprendizagem de uma língua estrangeira. Em 2015, pôde verificar-se que a idade média para esta aprendizagem rondava os 6/8 anos (Eurydice, 2017). Portugal não é exceção à regra, querendo estar a par dos seus parceiros, estados membros, da União Europeia. Porém, para introduzir o ensino do inglês de forma generalizada no 1.º ciclo do Ensino Básico, o Ministério da Educação vê-se confrontado com uma nova realidade educativa: formar professores de inglês para lecionar nesse ciclo de estudos. A partir de 2016, só através de um mestrado em ensino é possível adquirir habilitação profissional para a docência do novo grupo de recrutamento criado, o grupo 120, destinado a professores de inglês no 1.º ciclo do Ensino Básico. Sendo uma formação muito recente e tendo funcionado apenas uma vez na instituição de Ensino Superior à qual pertencemos — Escola Superior de Educação, Comunicação e Desporto do Instituto Politécnico da Guarda — interessa-nos aferir se os estudantes que frequentaram esta formação a consideram essencial para lecionar inglês no 1.º ciclo do Ensino Básico. Para responder a esta pergunta, realizou-se um estudo de caso, questionando quatro estudantes do mestrado em Ensino do Inglês no 1.º Ciclo do Ensino Básico da nossa instituição no final da sua formação.

Palavras-chave: ensino do inglês no 1.º CEB, formação de professores, ensino precoce de línguas estrangeiras




             POLITÉCNICO DA GUARDA | Av. Dr. Francisco Sá Carneiro, 50 | 6300 - 559 Guarda | Tel.+351271220100 | Fax +351271222690