Revista Egitania Sciencia - Volume 3 | ARTIGO

Título: BRASIL: A CONSTRUÇÃO DE UM CAPITALISMO SEM RISCO, 1930-1985

Autor: José Carlos Almeida Alexandre* (jcalexandre@ipg.pt)

Publicação: Revista Egitania Sciencia - Volume 3

Resumo:
No período 1930-1985, a industrialização por substituição de importações (ISI) tornou-se o modelo de eleição dos governos brasileiros. O desenvolvimento seria o resultado da aplicação da ISI através do planeamento estatal. Naquele período, o Brasil obteve resultados notáveis em termos de crescimento económico. Todavia, estes sucessos foram sempre perseguidos pelo problema da inflação e do endividamento externo. Registaram-se também progressos assinaláveis em vários indicadores sociais, mas o Brasil continuava a ser uma das sociedades mais desiguais do mundo. Qual foi o papel do Estado brasileiro na implantação do capitalismo? Como é que surgiram e se desmoronaram os diferentes regimes sociais e de acumulação e as estratégias de desenvolvimento? Como é que o Estado articulou as ambições da sociedade e do mercado? Para responder a estas questões, vamos concentrar-nos nas relações de poder e conflito dentro da sociedade brasileira e entre a sociedade e o Estado. Com este objectivo presente, analisaremos as interacções destas relações internas, por um lado, com a evolução das instituições económicas e políticas, e por outro, com as estratégias de desenvolvimento seguidas pelos governos.

Palavras-chave: Estado, planeamento, proteccionismo, conflitos sociais, industrialização




               INSTITUTO POLITÉCNICO DA GUARDA | Av. Dr. Francisco Sá Carneiro, 50 | 6300 - 559 Guarda | Tel.+351271220100 | Fax +351271222690