Revista Egitania Sciencia - Volume 3 | ARTIGO

Título: O SECTOR COOPERATIVO DA VINHA E DO VINHO NA UNIÃO EUROPEIA: REFERÊNCIA ESPECIAL A ESPANHA

Autor: Amparo Melián Navarro* (amparo.melian@umh.es), Genoveva Millán Vázquez de la Torre*** (gmillan@etea.com) e Armando Mateus Ferreira*** (armando@esa.ipcb.pt)

Publicação: Revista Egitania Sciencia - Volume 3

Resumo:
O cooperativismo é habitualmente referido como uma solução adequada para a gestão e a comercialização de produtos agro-alimentares. No presente trabalho efectua-se uma revisão descritiva do cooperativismo vitivinícola na União Europeia (UE), no que se refere às principais cooperativas, e faz-se uma análise do sector cooperativo do vinho em Espanha. A União Europeia (UE) ocupa um lugar destacado no mercado vinícola mundial. As adegas cooperativas destacam-se essencialmente pela sua base social, não pelo volume de facturação, muito embora representem uma importante quota de mercado do sector, da ordem de 70% em Espanha e 50% em Portugal e na França. Uma característica evidente é que agrupam um elevado número de sócios, factor importante para o crescimento interno e para a afirmação da cooperativa. Em Espanha, terceiro país produtor mundial de vinho, são 57 as Denominações de Origem segundo o Regulamento (CE) 510/2006, e aproximadamente um terço da sua produção está catalogada como vinho de qualidade, segundo o mesmo Regulamento. Embora existam adegas cooperativas em praticamente todas as regiões, a maior parte localizam-se nas Comunidades Autónomas Castela–La Mancha, Catalunha e Comunidade Valenciana.

Palavras-chave: Cooperativas, Espanha, sector vitivinícola, União Europeia




               INSTITUTO POLITÉCNICO DA GUARDA | Av. Dr. Francisco Sá Carneiro, 50 | 6300 - 559 Guarda | Tel.+351271220100 | Fax +351271222690